Loading...

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Ela gritou

Jurou amor eterno pelo MSN. Trocou torpedos apaixonados com outro. E o pobre infeliz que twitava aquelas juras de amor? Coitados.
Mau sabiam eles, os homens, os bichos mais temidos pelas mulheres, que naquele momento seus corações, nada mais eram que uma brincadeira de menina.
Talves, quando a verdade então, revelada fosse, se rebelassem. Eles á acusariam de adúltera, de menina má. Poderiam também lhe chamar de vagabunda, pros mais desbocados.
Pensariam: "Como ela pode fazer isso comigo? Como me deixei enganar?", ou então, poderiam chingá-la de coisas que ela nem conheceria. Absurdos. Brutalidades. Baixarias.
Eles, passariam a odiá-la...e num passe de mágica, o amor acabaria.
Por que? Porque para eles, é fácil. É simples.
Mas agora, ah, agora, a "garota má", revela sua verdadeira face. Uma menina carente, uma criança roubada, uma mulher ferida, que, cansada de ser enganada, passou a enganar. E, com todo os sucesso de suas enganações, descobriu que, enganar aos outros, não a tornou mais feliz, a dor alheia, não torna a própria mais fácil, ou menos dolorosa.A pobre menina, mulher ferida, encontra assim, através de seus gritos, alguém que á ouviu, e confortou.Lhe acalmou. Lhe curou. Sem mais tweet's ou torpedos..somente pelos seus gritos, já silenciados, num beijo consumido pela paixão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário